A Manifestação do Senhor

+ Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília

Nós continuamos a celebrar o Natal de Jesus, com a solenidade da Epifania do Senhor. A palavra grega “epifania” atribuída a esta solenidade significa “revelação”, “manifestação”. Deus manifesta o seu amor e oferece a salvação em Jesus Cristo a todas as nações, representadas por aqueles homens sábios, denominados magos, que vieram de longe para adorar Jesus e oferecer-lhe presentes.

Em Jesus Cristo, nascido em Belém, cumpre-se, de modo admirável, a universalidade da salvação anunciada pelo profeta Isaías (Is 60,1-6). São Paulo, na Carta aos Efésios, refere-se ao “mistério” que foi revelado: “os pagãos são admitidos à mesma herança” do povo da Aliança (Ef 3,6). O amor de Deus foi revelado no nascimento de Jesus Cristo aos que eram de perto, isto é, ao povo de Israel, representado pelos pastores, mas também aos que eram de fora, aos povos todos.            Por isso, ao rezar, hoje, o Salmo 71, nós dizemos: “As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor”. Deste modo, nós também nos sentimos incluídos no presépio, como participantes do novo Povo de Deus, formado por gente de todas as raças, línguas e nações.

Assim como fizeram os magos, nós caminhamos ao encontro de Jesus menino, que está nos braços de Maria, com a atitude de adoração e com as nossas oferendas. Eles “ajoelharam-se diante dele e o adoraram” (Mt 2,10). Herodes não foi capaz de ir ao encontro de Jesus, apenas fingindo querer adorá-lo. Em seu orgulho, não foi capaz de se colocar entre os humildes pastores, nem entre os sábios estrangeiros, desprezados por muitos naquele tempo. O recém-nascido é reconhecido como rei pelos magos do Oriente. Seguindo o exemplo deles, nós também somos chamados a oferecer ao Menino Jesus os bens mais preciosos que temos.  Além disso, a celebração da Epifania do Salvador nos motiva a alargar o nosso amor fraterno, voltando-nos para os que não são amados ou valorizados no mundo, bem como os que mais sofrem. Por isso, adoremos o Menino Deus que oferece a todos o seu amor e salvação, dispondo-nos a amar a todos com verdadeira caridade.

A estrela que serviu de sinal para os magos caminharem até Belém nos recorda que também nós necessitamos da luz de Deus para trilhar o caminho certo. E quando olhamos para o céu, iluminados pela fé, vemos que, na verdade, é ele quem vem ao nosso encontro, é ele quem já caminha conosco. Neste novo ano, procure caminhar sempre iluminado pela Palavra de Deus, deixando-se conduzir pela sabedoria divina, nas decisões maiores e na vida cotidiana.

Os comentários estão fechados.

Hospedado em:PrestTEC - Serviços em TECNOLOGIA