Perseverar Confiando em Deus

razones-para-perseverar+ Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília

“Socorrei-me, ó Senhor, vinde logo em meu auxílio” (Sl 39) é a súplica do salmista que nós repetimos nesta liturgia e na vida do dia a dia, principalmente quando passamos por maiores sofrimentos.

Nos momentos mais difíceis, não podemos desanimar, nem ficar parados. Ao contrário, “empenhemo-nos com perseverança no combate que nos é proposto, com os olhos fixos em Jesus…” (Hb 12,1-2). Nós somos chamados a caminhar, com a confiança em Deus., correndo decididos para alcançar a meta. Para tanto, “deixemos de lado o que nos pesa e o pecado que nos envolve”, pois ninguém pode correr ou combater carregando fardo pesado.

O profeta Jeremias é rejeitado por anunciar as duras consequências da infidelidade a Aliança, mas ele não desiste da sua missão profética; ao contrário, permanece fiel, pois sabe que Deus não o abandona.

A passagem do Evangelho segundo S. Lucas (Lc 12,49-53) se refere a divisões entre as pessoas, até mesmo dentro de uma família, por causa das suas diferentes reações diante de Jesus.  A paz que Jesus nos oferece não se confunde com passividade ou acomodação, nem se reduz a ausência de conflitos. Por isso, em outra passagem, ele mesmo esclarece que a paz que ele nos dá não é aquela do mundo (cf. Jo 14,27).   É importante ter presente que Jesus está proferindo essas palavras aos discípulos enquanto caminhava com eles para Jerusalém, onde sofreria a rejeição violenta e a condenação a morte na cruz.  O batismo ao qual Jesus se refere, esperando ansiosamente recebe-lo (Lc 12,50),  é justamente a sua morte na cruz, a fim de consumar plenamente a sua missão.

A missão de Jesus Cristo é resumida na expressão:  “eu vim lançar fogo sobre a terra” (Lc 12,49).  O simbolismo bíblico do  fogo é muito rico. Podemos compreende-lo como o fogo purificador e transformador que destrói o pecado da incredulidade, do egoísmo  e da injustiça, a fim de fazer surgir uma nova vida e um mundo novo.  Isso acontece pela palavra e ação de Cristo e por meio do Espírito Santo, tendo a morte e ressurreição de Jesus como sinal e condição para o seu pleno cumprimento.

Com toda a Igreja no Brasil, nós estamos iniciando a Semana Nacional da Família (14-21 de agosto), refletindo a respeito do tema “Misericórdia na família: dom e missão”, em sintonia com o Ano Santo Extraordinário da Misericórdia.  Rezemos pelas famílias e, hoje, de modo especial, pelos pais, para que sejamos todos “misericordiosos como o Pai”, promovendo o perdão e a reconciliação e praticando as obras de misericórdia.  Procuremos perseverar, confiantes em Deus, no caminho da misericórdia, jamais desistindo de perdoar e buscar a reconciliação em nossas famílias.

Os comentários estão fechados.

Hospedado em:PrestTEC - Serviços em TECNOLOGIA